dreamfilm

 

Arcon-PA e vereadores de Bragança debatem o transporte público

A Câmara Municipal de Bragança realizou na manhã desta quinta-feira (10) audiência pública para discutir melhorias no ir e vir da população, âmbitos intra e intermunicipal. Coube ao diretor de controle financeiro e tarifário da Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Estado do Pará (Arcon-PA), José Croelhas, representar a Agência. Depois de elogiar a iniciativa do poder Legislativo de Bragança, que tem à frente a vereadora Irene Farias, “pela iniciativa de trazer à baila tema tão importante para a sociedade”, Croelhas disse que "a missão de regular e fiscalizar o transporte intermunicipal de passageiros enfrenta de um lado a vastidão do território paraense e, de outro, a escassez de pessoal, além da limitação dos recursos orçamentários." 

O diretor da Arcon-PA revelou que a Agência tem-se esforçado para expandir seus tentáculos fiscalizatórios, sobretudo contra os veículos ditos clandestinos, uma praga, segundo ele, que "precisa ser varrida do sistema por tudo que representa de insegurança à população e concorrência predatória contra os que operam dentro da lei."

Depois de destacar as melhorias encetadas pela Arcon-PA em relação ao município de Bragança, a reforma do Terminal, operações especiais de fiscalização e a contratação de um controlador fixo para lá atuar, José Croelhas disse que a Agência já propôs parceria à Prefeitura de Bragança a possibilidade de compartilhar com o Departamento Municipal de Trânsito (Demutran) poderes de fiscalização no âmbito intermunicipal. "Tenho certeza que essa parceria tem tudo para render frutos apreciáveis para a população Bragantina", finalizou o diretor.

Os debates envolveram a totalidade dos vereadores, além de representantes de taxistas, moto taxistas, empresários e usuários em geral, além do Departamento de Trânsito do Estado (Detran), Demutran, URE e outros.

A vereadora Irene Farias encerrou os trabalhos declarando-se "feliz com os resultados da audiência", manifestando o desejo de que as soluções discutidas e elencadas pelos atores do sistema de transporte público possam ser executadas em suas devidas instâncias, para a melhoria dos serviços.

Texto e fotos: Ascom/ Arcon