Arcon inicia Operação de Carnaval com fiscalização intensiva em 21 locais no Estado

Arcon inicia Operação de Carnaval com fiscalização intensiva em 21 locais no Estado

A Operação de Carnaval da Agência de Regulação e Controle de…

Governo avança na melhoria do transporte para o Marajó

Governo avança na melhoria do transporte para o Marajó

Modernização e readequação das instalações do posto da Arcon (Agência de…

Arcon, taxistas e vereadores de Vigia discutem aperfeiçoamento do transporte de passageiros

Arcon, taxistas e vereadores de Vigia discutem aperfeiçoamento do transporte de passageiros

Os diretores da Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos…

Rejustes de tarifas para travessia de balsa serão escalonados

Rejustes de tarifas para travessia de balsa serão escalonados

Uma solução para atenuar o impacto dos recentes reajustes nos preços…

Arcon estende horário de atendimento para suprir demandas

Arcon estende horário de atendimento para suprir demandas

No período de 1 a 4 de fevereiro, o expediente na sede da…

Arcon paralisa atendimentos telefônicos por motivos técnicos

Arcon paralisa atendimentos telefônicos por motivos técnicos

O atendimento realizado através do call center e telefones fixos da…

Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2011 JoomlaWorks Ltd.
sikis izle sexerotik

Arcon inicia Operação de Carnaval com fiscalização intensiva em 21 locais no Estado

A Operação de Carnaval da Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Estado do Pará (Arcon) deste ano teve início nesta quinta-feira (4) e encerra-se na quarta-feira (10) com fiscalização reforçada e 64 servidores trabalhando na capital e no interior do Estado durante o feriado, visando proporcionar mais segurança para os passageiros e foliões nesta época.

Durante o Carnaval é esperado um grande volume de pessoas viajando pelas estradas e rios paraenses. Para atender à demanda, a Arcon terá equipes de fiscalização nos modais hidroviário e rodoviário em 21 locais no Estado. Os fiscais da Agência estarão atentos ao cumprimento das medidas de segurança e horários, documentação, lotação de embarcações e veículos, além de coibir o transporte clandestino.

A fiscalização hidroviária será intensificada em Arapari, Jarumã, Colares, Icoaraci, Marudá-Algodoal, Camará, Porto Celte (Belém), Igarapé Miri, Barcarena, Santarém, Itaituba, além do Terminal Hidroviário de Belém. Ao todo, 24 servidores vão trabalhar em parceria com Companhia de Portos e Hidrovias (CPH), Corpo de Bombeiros Militar (CBM), Grupamento Fluvial de Segurança Pública (GFLU) e Capitania dos Portos da Amazônia Oriental (CPAOR).

No modal rodoviário, serão 40 servidores distribuídos entre Capanema, Salinas, Apeú, Santa Maria, Alça Viária, Barcarena, Santarém, Marabá e no Terminal Rodoviário de Belém, onde o fluxo de passageiros chega a triplicar. As equipes vão realizar as fiscalizações juntamente com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Rodoviária Estadual (PRE) e Policia Militar do Estado (PM) e Agência Distrital do Mosqueiro.

Para os principais pontos turísticos do Estado, como Vigia, Cametá, Capanema, Bragança, Salinas e Mosqueiro, foram autorizadas viagens extras a cada 15 minutos, para evitar as longas filas de passageiros.

O diretor geral da Arcon, Andrei Castro, afirma que “a diretoria está bem mais preparada do que o ano anterior, onde pretendemos, com o apoio de todos os órgãos de segurança pública do Governo, proporcionar um transporte seguro de qualidade para os brincantes”. E recomenda aos usuários “utilizarem apenas aquele transporte, rodoviário ou hidroviário, que seja autorizado pelo Governo do Estado, através da Arcon. Com isso, caso ocorra algum incidente, o passageiro terá uma forma de cobrar seus direitos”.

Serviço: Denúncias e pedidos de informação podem ser feitos pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou diretamente nos pontos de atendimento da Arcon nos terminais rodoviários e hidroviários. Até o restabelecimento do atendimento telefônico na sede da Agência e durante as férias escolares e feriados prolongados, as denúncias pode ser enviada para o número (91) 9 8887-6148.

Texto: Vanessa Pinheiro
Fotos: Cristino Martins (Arquivo Agência Pará)

Governo avança na melhoria do transporte para o Marajó

Modernização e readequação das instalações do posto da Arcon (Agência de Regulação e Controle dos Serviços Públicos) no porto de Camará, no Arquipélago do Marajó, e garantia de acessibilidade aos ferry boats para passageiros com dificuldade de locomoção foram algumas das providências anunciadas para melhorar o transporte hidroviário para o Marajó, em reunião realizada na manhã desta terça-feira (2), na sede da Secretaria de Estado de Transportes (Setran). Participaram da reunião, coordenada pelo secretário de Transportes, Kleber Menezes, outros representantes de órgãos do governo do Estado, empresários, sindicalistas e integrantes do Movimento Acorda Marajó.

As melhorias no posto da Arcon, responsável pela fiscalização, foram garantidas pelo diretor de Normatização e Fiscalização da Agência de Regulação, Karim Zaidan. “No prazo de 60 dias já teremos instalações modernizadas e readequadas no posto da Arcon no porto de Camará. Com essa iniciativa, que já está sendo providenciada, visamos à melhoria dos serviços prestados à população, e que serão percebidas dentro do prazo que estipulamos”, informou Karim Zaidan.

Da pauta acordada na última reunião, em janeiro deste ano, o secretário Kleber Menezes informou que representantes da Arcon e da empresa Henvil, responsável pelo transporte para o Marajó, definiram que o reajuste na tarifa de 11,74%, autorizado pelo Conselho Estadual de Regulação e Controle de Serviços Públicos (Conerc), em outubro de 2015, será praticado em duas vezes. Agora serão aplicados 6% de aumento, e o percentual restante será acrescentado à tarifa quando o ferry boat que a empresa está construindo for entregue. A previsão é para junho deste ano.

Foi decidido ainda que quatro poltronas do primeiro piso dos ferry boats serão destinadas a pessoas com dificuldade de locomoção, evitando a subida para o segundo piso. Sobre a venda de passagens pela internet, com pagamentos via cartão de crédito e débito, o secretário informou que a empresa Henvil tem o prazo de 90 dias para informatizar a venda de passagens, a fim de oferecer essa comodidade aos usuários.

Audiência – Ao final da reunião, atendendo ao pedido de integrantes do Movimento Acorda Marajó, foi acertada para o próximo dia 2 de março a realização de uma audiência pública sobre o transporte para o arquipélago. Eles também solicitaram que uma nova empresa assuma o transporte para o Marajó. Kleber Menezes disse que analisará a proposta junto com a direção da Arcon. “Não podemos passar por cima de um processo licitatório feito dentro das normas da legalidade, e que elegeu como vencedora a empresa atual. Mas nós nos comprometemos a estudar formas para que, se for o caso, uma nova empresa de ferry boat venha a operar no trecho. Mas, para isso, precisamos de estudos técnicos, que esperamos ter em mãos para apresentar durante a audiência pública já marcada”, informou o secretário.

Os representantes do Movimento concordaram em esperar pela audiência, na qual serão ouvidos moradores dos municípios de Soure, Salvaterra, Cachoeira do Arari e Santa Cruz do Arari.

Também participaram da reunião o diretor geral da Arcon, Andrei Castro, e o proprietário da empresa Henvil, Daniel Pereira.

 

Texto Dedé Mesquita - Ascom/ Arcon

Fotos: Dedé Mesquita (Arcon) e Ulisses Parente (Ascom/ Setran)

Arcon, taxistas e vereadores de Vigia discutem aperfeiçoamento do transporte de passageiros

Os diretores da Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Estado do Pará (Arcon) receberam na manhã desta segunda-feira (1) taxistas e vereadores de Vigia, no nordeste do Estado, para tratar sobre melhorias no serviço de transporte intermunicipal de passageiros dentro do município.

Os vereadores Pelé, Zezinho, Clivaldo e o presidente da Câmara Municipal de Vigia, Miguelzinho, juntamente com taxistas da região pediram ordenamento de horários de veículos que fazem o transporte convencional e alternativo, além de reforçarem a necessidade da fiscalização intensa do serviço. "Estão de parabéns a Arcon e sua diretoria pela maneira acolhedora e produtiva com que nos recebeu, buscando conciliar as dificuldades que o povo de Vigia vem enfrentando", elogia Miguelzinho.

Foi determinado que fosse realizada fiscalização logo após o Carnaval, a partir do dia 10 de fevereiro, a fim de coibir clandestinos, que ameaçam a segurança dos usuários. "Rotineiramente nós temos ouvido os operadores e procurado adequar o atendimento à população. O nosso foco, embora nossas limitações de pessoal, será sempre o de mediar conflitos e buscar a melhoria dos serviços", afirmou o diretor geral da Arcon, Andrei Castro.

Texto: Vanessa Pinheiro
Fotos: Dedé Mesquita

Rejustes de tarifas para travessia de balsa serão escalonados

Uma solução para atenuar o impacto dos recentes reajustes nos preços de algumas travessias em balsas, aprovados pelo Conselho Estadual de Regulação e Controle em  Serviços Públicos (Conerc), em outubro do ano passado, foi definida em reunião realizada na manhã desta sexta-feira (29), na sede da Agência de Regulação e Controle dos Serviços Públicos do Pará (Arcon). Um dos assuntos discutidos foi o reajuste aprovado em favor da empresa Conam, que opera as travessias nos municípios de Colares e São Domingos do Capim, e no Alto Acará e Alto Capim. Essas tarifas permaneceram com os mesmos valores em 2013 e 2014, quando o Conerc estava desativado.

As correções tarifárias desses serviços alcançaram no final de 2015, quando as autorizações foram publicadas no Diário Oficial do Estado, os percentuais de 58,48% para Colares, 58,62% para São Domingos do Capim, 56,34% para o Alto Acará e 49,76% para o Alto Capim. A concessão de percentuais maiores que a inflação do período se deveu ao fato de o Conerc ter permanecido desativado até agosto de 2015, quando voltou a funcionar como instância colegiada deliberativa e recursiva das atividades da Arcon.

Diante do inevitável impacto dos reajustes, sobretudo nas tarifas das travessias - usadas também para o escoamento de grãos , a Arcon propôs o escalonamento nas seguintes datas: a primeira em 2 fevereiro de 2016, e as demais em 10 de janeiro de 2017 e 10 de janeiro de 2018. Ficou assegurada aos operadores a reposição da inflação do ano quando a tarifa entrar em vigor.

Conciliação - Pedro Paulo Moraes, diretor-presidente da Conam, acatou a proposta. "Nossa atitude não poderia ser outra, se não a de contribuir com nossos usuários e com o Estado neste momento de turbulência econômica", disse ele. "A postura técnica e conciliadora da diretoria da Arcon, no sentido de mediar conflitos em favor da melhoria dos serviços, coloca a todos nós, operadores, na condição de elementos transformadores nesse cenário de incertezas, que o Pará, com o governo responsável e competente que tem, vai superar", acrescentou Pedro Paulo Moraes.

Andrei Castro, diretor geral da Arcon, presidiu a reunião e destacou o esforço de operadores, como os das empresas Conam e Henvil, para dentro de suas realidades econômicas melhorarem os serviços oferecidos à população. "A Arcon nunca se cansará de buscar, pelo exercício do bom diálogo, avanços  na pauta da melhoria gradual dos serviços de transporte de passageiros, quer seja fluvial, quer seja rodoviário", garantiu Andrei Castro.

Marajó – O Conerc também decidiu escalonar o aumento da tarifa para a travessia Icoaraci-Porto de Camará, no Arquipélago do Marajó, operada pela empresa Henvil. O rejuste de 11,74% será aplicado da seguinte forma: 6% a partir do próximo dia 2 de fevereiro, e o restante com a entrada em operação do novo ferry-boat da empresa, prevista para junho deste ano.

Percentuais de reajuste nas travessias:

Para Colares

Em 2/02/2016 – 22%

Em janeiro de 2017 – 18,34%

Em janeiro de 2018 – 18,34%

 

Para São Domingos do Capim

Em 2/02/2016 – 22%

Em janeiro de 2017 – 18,31%

Em janeiro de 2018 – 18,31%

 

Para o Alto Acará

Em 2/02/2016 – 22%

Em janeiro de 2017 – 17,17%

Em janeiro de 2018 – 17,17%

 

Para o Alto Capim

Em 2/02/2016 – 20%

Em janeiro de 2017 – 14,88%

Em janeiro de 2018 – 14,88%